Aceda à área de sócios

Alimente a sua memória

Nutrientes imprescindíveis que ajudam o seu cérebro

  • 6
  • SET

Estes alimentos ajudam-no a melhorar a sua memória, capacidade de aprendizagem e de raciocínio

Tenha atenção a estes nutrientes, são os seus melhores aliados para prevenir a deterioração neurológica

Certamente terá notado que há dias em que a nossa memória tem mais dificuldade em prestar a atenção suficiente. O descanso é fundamental para o bom funcionamento tanto do nosso corpo como da nossa mente, mas claro, a nossa alimentação também o é.

Os alimentos que ingerimos e os nutrientes que estes aportam podem influenciar de melhor ou pior forma a nossa memória, a atenção, o raciocínio, assim como o nosso estado de espírito, e até a deterioração neurológica.

Que alimentos potenciam estes aspetos e onde podemos encontrá-los?

  • Ácidos gordos polinsaturados.

Além de beneficiarem a nossa capacidade cognitiva, influenciam muitos outros aspetos da saúde como a prevenção de doenças cardiovasculares. Estes são alguns dos alimentos ricos neste tipo de gordura:

  • Sementes vegetais, como as de chia, abóbora ou canhamo.
  • Frutos secos, como nozes, amêndoas ou cajus.
  • Azeite.
  • Peixe azul, como o salmão.

 

  • Hidratos de carbono de qualidade, com baixo índice glicémico.

O nosso cérebro precisa de glicose, é o seu principal substrato energético. Porém, não funciona com qualquer fonte de glicose. Os alimentos com baixo índice glicémico produzem uma libertação mais progressiva e lenta de glicose no corpo, o que serve para melhorar a capacidade de atenção e memória em comparação com alimentos de alto índice glicémico ou que sejam mais abundantes em açúcares simples. Os alimentos que têm um índice glicémico baixo são:

  • Os legumes, como as lentilhas ou o grão-de-bico.
  • Quinoa.
  • A massa.
  • Pão integral ou com sementes.

 

  • Aminoácidos como o triptófano e tirosina.

O triptófano e a tirosina, dois aminoácidos que formam as proteínas, intervêm na formação de dois importantes neurotransmissores, que influenciam a qualidade do sono, o estado de espírito, a memória e aprendizagem. Por exemplo: carnes, frutos secos e qualquer fonte de cálcio.

 

  • Boa hidratação.

Para um bom funcionamento cerebral, também precisamos de água. Não fazer isso implica uma pior circulação sanguínea cerebral e, consequentemente, um pior rendimento, menor atenção e aumento da irritabilidade, entre outras consequências.

 

  • Vitaminas do grupo B.

São imprescindíveis para um bom funcionamento cerebral. Encarregam-se de funções como assegurar um correto aporte de hidratos de carbono ao cérebro, favorecer o rendimento cognitivo ou sintetizar neurotransmissores. Estas vitaminas encontram-se em muitos alimentos:

  • Vegetais de folha verde
  • Cereais integrais
  • E em relação à vitamina B12, exclusivamente em fontes animais.

Outra molécula importante para o organismo é a colina, que influencia o sono, o estado de espírito, a memória e o controlo muscular. A colina pode ser encontrada no ovo, frango, lácteos, verduras do grupo das crucíferas, frutos secos e sementes.

 

  • Ferro, Iodo

São minerais que intervêm em funções importantes a nível cerebral, como um correto desenvolvimento, capacidade de raciocínio, concentração e aprendizagem. As fontes alimentares de iodo e ferro são:

  • Peixes e mariscos e sal iodado, para o iodo.
  • O ferro pode ser encontrado nos legumes, carnes, mais peixes, moluscos ou frutos secos.

 

  • Antioxidantes

São as vitaminas C, E, A, zinco e selénio. Os antioxidantes são incrivelmente benéficos pois melhoram a capacidade de prevenir a deterioração cognitiva, favorecer a síntese de neurotransmissores e proteger o nosso sistema nervoso do stress oxidativo. Podemos encontrá-las em:

  • Grande quantidade de frutas de cores laranjas e vermelhas como as laranjas, tangerinas, manga, pêssego, morangos, etc.
  • E em hortaliças como o tomate, cenoura, abóbora, pimentos…

 

Por outro lado, para que o seu cérebro trabalhe melhor, ser-lhe-á útil não só aumentar este tipo de nutrientes nos seus pratos, como também o facto de diminuir a ingestão de alimentos com alto teor em gorduras saturadas, açúcares simples e sal que só aumentam a possibilidade de padecer de sintomas depressivos.

GOfiter@, queremos que alimente de forma consciente o seu cérebro, para estar sempre em pleno rendimento, e que desfrute de viver mais e melhor!

Publicado por:
  • Comer Bem
  • Nutrição
Relacionadas

Error