Aceda à área de sócios

Conhece a tendência #Realfood?

Tudo o que deve saber sobre esta tendência em alimentação

  • 4
  • JUL

Como incluir a tendência #realfood na sua dieta?

Encha o seu cesto de alimentos reais, frescos ou minimamente processados

#Realfood é um movimento impulsionado no Instagram pelo dietista-nutricionista Carlos Ríos, que cada vez tem mais seguidores que procuram melhorar a sua alimentação e, o mais importante, a sua saúde. Um #realfooder baseia a sua alimentação diária em “comida real”, ou seja, alimentos frescos sem processar ou minimamente processados, cujo teor em nutrientes e propriedades saudáveis não se altera.

 

Esta tendência nasce para enfrentar o aumento de produtos industrializados que inundam os supermercados, com a finalidade de pouparmos tempo e dinheiro, mas que são fabricados com produtos de baixa qualidade nutricional – açúcares, farinhas/amidos, óleos refinados, sal adicionado e/ou aditivos - que causam o aumento de casos de obesidade e outras doenças devidas à má alimentação, como doenças cardiovasculares, cancros digestivos ou diabetes.

 

Quer ser um #realfooder?

 

Prepare a sua lista das compras, veja o mercado, investigue, cozinhe, misture alimentos, inove e viva mais e melhor! Para distinguir um alimento real de um processado, é importante conhecer a lista de ingredientes que compõem o produto. A comida real costuma conter menos de cinco ingredientes e geralmente só contém um, que é o próprio alimento.

  • Verduras e legumes frescos, embalados em conserva ou congelados.
  • Fruta fresca, desidratada ou congelada.
  • Legumes frescos, em conserva ou congelados. Podemos ter na despensa latas de legumes para cozer, ou já cozidos em conserva.
  • Carne, peixe, mariscos frescos, enlatados ao natural, em azeite ou congelados. Podemos sempre comprar peixe fresco e depois congelá-lo.
  • Ovos.
  • Leite, bebida vegetal, iogurte/kefir sem açúcar ou queijo fresco. O ideal é serem produtos sem açúcar adicionado.
  • Batatas ou tubérculos.
  • Frutos secos ao natural, sementes.
  • Arroz ou massas integrais/Quinoa/Cuscus.

 

#Realfood baseia-se em três pilares: centrar a alimentação em produtos frescos, aprender a ler a lista de ingredientes de um produto para ser capaz de distinguir entre processados saudáveis e ultraprocessados, assim como dedicar tempo à cozinha e ao planeamento. Um movimento que nos consciencializa para que, voltando aos básicos, melhoramos a nossa saúde.

Viva mais e melhor!

Publicado por:

Error