Aceda à área de sócios
Escolher centro GO fit

Como prolongar a sua vida com Telómeros

O que são telómeros?

  • 8
  • MAR

A dieta mediterrânica e como melhorar a sua saúde com telómeros.

Viva mais e melhor com GO fit!

Os telómeros são sequências repetidas de nucleótidos que se situam nas extremidades dos cromossomas. Têm uma função protetora do nosso ADN, mas cada vez que a célula se divide, os telómeros sofrem uma redução, até atingirem um comprimento crítico que marcará a morte ou o envelhecimento celular. Ou seja, o comprimento dos telómeros determinará a nossa esperança de vida, quanto maior o comprimento dos mesmos, mais anos viveremos e também aumentaremos a nossa qualidade de vida, pois os telómeros oferecem estabilidade ao nosso ADN, diminuindo, assim, o risco de sofrer de doenças.

O nosso corpo está em constante regeneração, de modo que, a cada segundo, morrem umas células e criam-se outras novas graças ao processo de divisão celular, pelo que a redução dos telómeros é praticamente inevitável, embora se tenha visto que há certos hábitos que podem afetar de maneira significativa esta redução.

Os fatores que se relacionam com telómeros mais curtos são o tabaco, o álcool, o sedentarismo, o stress crónico, a obesidade, o consumo de bebidas açucaradas e a insulina elevada de maneira constante, a falta de sono e a contaminação.

Por outro lado, a manutenção de um estilo de vida saudável pode interferir de maneira positiva no comprimento dos telómeros, de modo que a prática de exercício físico e bons hábitos alimentares associam-se a telómeros mais longos.

A dieta mediterrânea, rica em frutas e legumes tem demonstrado ter um efeito positivo no comprimento dos telómeros pois estes alimentos são ricos em vitaminas, minerais e outras substâncias com efeito antioxidante que ajuda a reduzir os danos do stress oxidativo. Da mesma forma, o consumo de alimentos ricos em Ómega 3 como os peixes e alguns frutos secos e sementes também se relacionam com uma diminuição nos marcadores de inflamação do nosso corpo e, portanto, com menor redução do comprimento dos telómeros.

Além disso, tem-se assistido que um ligeiro défice energético também pode estar associado a telómeros mais compridos. É o que acontece na ilha de Okinawa, no Japão. A ingestão de calorias nesta região é 20% inferior à do resto da população japonesa e, nessa zona, observou-se que há uma redução das taxas de morbidade e mortalidade, e um maior número de pessoas centenárias.

Alguns estudos associam o consumo de bebidas açucaradas, cereais refinados e carnes processadas a telómeros mais curtos.

Portanto, podemos concluir que, como o envelhecimento é algo inevitável, mas podemos passar por ele mais tranquilamente se tivermos um estilo de vida adequado acompanhado de um padrão de alimentação correto que diminua os danos produzidos pelo stress oxidativo e diminua a inflamação sistémica, pois, deste modo, conseguiremos diminuir a velocidade a que os nossos telómeros reduzem.

Marti, Amelia, Echeverría, Raquel, Morell-Azanza, Lydia, & Ojeda-Rodríguez, Ana. (2017). Telómeros e qualidade da dieta. Nutrição Hospitalar34(5), 1226-1245. https://dx.doi.org/10.20960/nh.1181

Publicado por:

Error

COOKIES

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para analisar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada a suas preferências com base em um perfil baseado em seus hábitos navegação (por exemplo, páginas visitadas). Mais informação

Selecione seus cookies

ACEITAR COOKIES CONFIGURAÇÃO