Aceda à área de sócios
Escolher centro GO fit

COVID-19 e estado nutricional em pessoas com mais de 65 anos.

Chaves nutricionais para vencer a COVID-19

  • 8
  • ABR

Orientações nutricionais para os maiores de 65 anos.

Como vencer o vírus com os alimentos.

O envelhecimento é um percurso de deterioração do organismo que compromete o consumo de alimentos e a absorção de nutrientes. Habitualmente, há uma diminuição da taxa metabólica que conduz à perda de apetite e, consequentemente, à redução de massa muscular e ao aumento de massa gorda.

A população idosa é um dos grupos que apresenta um maior risco de doença grave por COVID-19. Como grupo de risco, os idosos são aconselhados a adotar medidas para reduzir o risco de doença por SARS-CoV-2, nomeadamente o isolamento profilático. Estas medidas de isolamento e distanciamento social para minimizar a transmissão da COVID-19 podem ser um fator de risco para o agravamento do estado nutricional dos idosos, quer naqueles que se encontram em contexto de domicílio, quer naqueles que se encontram institucionalizados. Um pior estado nutricional está associado a um pior prognóstico e a um risco aumentado de complicações em caso de doença aguda e, consequentemente, a um maior risco de mortalidade.

Com o avançar da idade, as pessoas tendem a ter hábitos alimentares menos flexíveis mas é fundamental promover uma alimentação saudável na população idosa para obter um adequado estado nutricional.

Para o efeito, existem algumas orientações:

  • consumir 2 porções de laticínios por dia (leite, iogurte ou queijo);
  • consumir 2 ou 3 porções de fruta por dia;
  • consumir leguminosas (grão, feijão, ervilhas ou lentilhas), pelo menos, 3 vezes por semana;
  • incluir sopa de legumes ao almoço e ao jantar. Além de uma excelente fonte de vitaminas e minerais, contribui para otimizar o estado de hidratação;
  • consumir 1 porção de carne, pescado ou ovos ao almoço e ao jantar para assegurar uma ingestão proteica adequada;
  • consumir frutos oleaginosos (nozes, amêndoas, cajus e avelãs) entre 1 a 3 vezes por semana;
  • fazer cerca de 5 a 6 refeições ligeiras ao longo do dia que permitam variar os alimentos e obter todos os nutrientes necessários;
  • beber entre 1,5 a 2 litros de água por dia, o que equivale a cerca de 8 copos de água. Devido à diminuição da sensação de sede nos idosos, o estado de hidratação pode estar comprometido, pelo que, ao longo do dia, deve haver uma frequente oferta de água em pequenas quantidades. As águas aromatizadas e as infusões sem adição de açúcar também podem ser opções a considerar.

Este é um momento de esforços individuais e coletivos para conter a epidemia. Todos têm de fazer a sua parte e estar conscientes que, infelizmente, há grupos que apresentam um maior risco de doença grave por COVID-19.

 

Publicado por:
  • Nutrição
  • Saúde
Relacionadas

Error

COOKIES

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para analisar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada a suas preferências com base em um perfil baseado em seus hábitos navegação (por exemplo, páginas visitadas). Mais informação

ACEITAR COOKIES REJEITAR COOKIES