29 Novembro, 2021

O que é o body positivity e para que serve

Como fazer para nos aceitarmos a nós própri@s. 

O movimento body positivity.

É muito provável que já tenha ouvido falar do movimento body positivity mais do que uma vez, mas afinal do que se trata? Neste artigo, vamos analisar as suas origens, as razões pelas quais se espalhou pelo mundo e para que serve o body positivity na sua vida. 

Tudo começou no final dos anos 60, nos Estados Unidos, como resposta ao tratamento injusto de pessoas com excesso de peso. Foram criadas algumas associações para aumentar a consciencialização para esta questão e, ao longo do tempo, ganharam espaço na discussão pública e disseminaram-se por todo o mundo.

Nos anos 90, os coletivos de mulheres começaram a manifestar-se contra as imagens em revistas e meios de comunicação de mulheres muito magras, com pernas longas, quase sempre em fotografias manipuladas por Photoshop para não terem “defeitos” à vista. A mesma década do auge das dietas. A questão começou a tornar-se vox populi e já não se dirigia exclusivamente às pessoas com excesso de peso. 

No início dos anos 2000, com o aparecimento das redes sociais, começaram a organizar-se e a ganhar força movimentos de denúncia de discriminação ou “body shaming” online. Nessa altura, ainda se dirigia sobretudo a mulheres. Foram necessários mais alguns anos para englobar todas as pessoas e falar sobre a aceitação de todos os corpos independentemente do tamanho, do género, da raça, da aparência e do grau de incapacidade.   

O body positivity, tal como o conhecemos hoje, trata-se de empoderar as pessoas, convidando-as a aceitarem-se como são e a desafiarem e questionarem as formas como a sociedade em geral apresenta e observa o corpo humano. Ainda há muito a fazer em torno desta questão. 

Os ativistas body-positive questionam que o tamanho dos corpos associado ao seu género, à sua raça, à sua aparência e ao seu grau de incapacidade são formas de colocar os corpos numa hierarquia de poder e atratividade ou desejabilidade. Isto tem de mudar e estamos a fazê-lo todos juntos. O segredo, por vezes, é amarmo-nos a nós própri@s independentemente dos nossos atributos físicos. 

A autoaceitação tem um impacto direto no bem-estar psicológico do indivíduo, especialmente para quem tem uma perceção negativa da sua própria imagem corporal. Uma má imagem corporal pode levar a problemas de saúde tanto física como mental como a anorexia, bulimia, depressão e o transtorno dismórfico corporal. 

Quem critica o movimento body-positive garante que é perigoso defender o excesso de peso, uma vez que a obesidade é o principal fator de risco associado à diabetes, à hipertensão e à infertilidade. É por isso que muitos críticos advertem que é importante que o body positivity se concentre em amar-se e aceitar-se a si própri@ sem negligenciar a saúde e o que quer que cada indivíduo precise de fazer para estar em forma. 

No GO fit, acreditamos que o body positivity é positivo e necessário desde que o foco não se desvie do autocuidado, dos bons hábitos que são o caminho para uma vida plena e saudável. 

O que você pode fazer pelo body positivity. 

É um verdadeiro desafio aceitar-se a si própri@ num mundo que ainda mostra, sobretudo, corpos hegemónicos. Mas há pequenas coisas que podemos fazer rumo ao amor-próprio e à autoaceitação, de nós própri@s e dos outros. 

Eis algumas ideias sobre por onde começar:

  • Tente olhar-se ao espelho e dizer algo amável a si própri@, sem julgar a sua aparência. Falar connosco própri@s com amor é uma ferramenta poderosa para melhorar a autoestima. Pode escrever algumas afirmações positivas sobre a sua aparência ou sobre como esta não o define como pessoa e repita-as diariamente. 
  • Diga também aos seus amigos e familiares coisas positivas sobre eles. Tanto pode ser sobre a aparência física como sobre a personalidade deles. 
  • Concentre-se na utilização de linguagem positiva quando falar do seu corpo, tente nunca se insultar nem se atacar a si própri@. 
  • Habitue-se a não se focar na aparência física das outras pessoas e, se lhe perguntarem, tente encontrar coisas positivas para dizer. Desta forma, iremos retirando o foco na forma como nos vemos para nos concentrarmos na nossa forma de ser. 
  • Partilhe com colegas e entes queridos o seu caminho rumo ao body positivity. Provavelmente ficará surpreendido ao saber do percurso dos outros e é uma forma de lhes dar cada vez mais visibilidade.

Sejamos realistas, todos temos dias melhores e dias piores. Dias em que nos sentimos mais satisfeitos com quem somos e até com a forma como nos vemos do que outros. Pretender sentir-se sempre otimista sobre estas questões é irrealista. Aceitar-se si própri@ também é aceitar aqueles dias em que não nos sentimos tão satisfeitos. Isso também é normal, não significa que estejamos a falhar nisto do body positivity. A última coisa que quer é forçar uma nova exigência na sua vida. 

No GO fit, estamos sempre a tentar promover um estilo de vida saudável para que as pessoas vivam mais e melhor. Sempre do ponto de vista do body positivity, é importante observar os nossos hábitos diários e fazer melhorias ou modificações, se for necessário. Consegue-se um estilo de vida saudável primeiro com uma atitude positiva e amor-próprio que nos ajuda a escolher e a manter hábitos saudáveis na alimentação, no descanso e no exercício físico. 

Artigos relacionados